Home » Brasil » JBS/Friboi. A maior lavanderia da América Latina!

JBS/Friboi. A maior lavanderia da América Latina!

Os jornais o Estadão de ontem e o jornal Folha de hoje trazem parte da afirmação que o ex-delegado Tuma Jr fez comentando sobre o assunto quando da publicação da matéria acerca do BS/Friboi sobre possível financiamento do grupo à campanha da Dilma 2014.  Realmente, o Tuma Jr sabe das coisas. Veja os comentários meus sobre às matérias dos jornais.
A notícia, em resumo, para leigos entenderem, segundo dados colhidos pelos jornais junto a Polícia Federal é que ouve uma “espécie” de lavagem de dinheiro.  O Banco Rural emprestou R$ 80 milhões para as uma das empresas do grupo JBS/Friboi denominado Flora.  Ao mesmo tempo, o Banco Original do Banco Original, do grupo JBS/Friboi, fez empréstimos no mesmo montante para empresa Trapézio do grupo do Banco Rural.  Isto, porque o Banco Central impede que qualquer banco façam empréstimos para empresas do mesmo grupo.
Houve aí, uma espécie de troca de favores, que no jargão empresarial se denomina “troca de chumbo”.  No caso, o JBS/Friboi fez uma “espécie” de lavagem de dinheiro para a Kátia Rabello, presa por ter feito lavagem de dinheiro para o PT, no processo mensalão.  De lavagem de dinheiro, ambos grupos entendem muito!
Ainda segundo a notícia dos jornais citados, o presidente e principal executivo do JBS/Friboi, o Joesley Batista, foi indiciado pela Polícia Federal.  O menino Joesley Batista tem uma trajetória muito parecida com outro menino estelionatário Eike Batista.  Ambos tem em comum, a alavancagem dos seus negócios, baseados em financiamentos subsidiados pelo BNDES.  Os irmãos Joesley e Wesley Batistas, ambos com menos de 40 anos, possui empréstimos no sistema financeiro, cerca de R$ 30 bilhões, sendo a sua maior parte no BNDES a 3,5% ao ano.
Ambos grupos, JBS/Friboi quanto grupo OGX tem em comum, balanços maquiados, para dar uma aparência de solidez.  O fato é que o outro Batista, o Eike, manteve o balanço da OGX maquiado, até entrar em insolvência.  Este blog denunciou, no caso OGX, com cerca de 90 dias antes da imprensa divulgar a situação de insolvência do grupo do estelionatário Eike Batista.  Já fiz primeira denúncia no dia 19/1/2014, sobre a situação do JBS/Friboi.  Tudo faz crer que os Batistas do JBS/Friboi aplicam da mesma velha fórmula de envolver as autoridades da República para praticarem os delitos de estelionato.
Nem é preciso dizer que os responsáveis pelos empréstimos R$ bilionários do BNDES, com recursos do Tesouro, respectivamente Luciano Coutinho presidente do Banco, ministro Guido Mantega e a presidente Dilma, vão alegar que “não sabia de nada”.  É a utilização da velha prática ensinado pelo presidente mor da quadrilha Lula da Silva.
O que estranho é a ausência e leniência dos órgãos de controle como o TCU e AGU sobre a “concentração” de empréstimos do BNDES para o grupo JBS/Friboi.  Acho estranho, também, a leniência dos poderes como MPF e STF, diante de tantas denúncias sobre a relação incestuosa entre o grupo JBS/Friboi e autoridades já nominadas.  Justifica-se, se mexer, vai desnudar a “maior lavanderia da América Latina” e a maior falcatrua com dinheiro do BNDES.  A república pode cair.  No ano de eleições é conveniente manter o assunto, como se “não sabia de nada”.
Sobre a maior lavanderia da América Latina, deixo por conta do ex-delegado da Polícia Federal, Romeu Tuma Jr.  Eu tenho convicções da lógica sobre os passeios do dinheiro dos empréstimos do BNDES, mas as convicções materiais são do MPF e da Polícia Federal.  Não sou nem um nem outro.  Apenas, reles cidadão que denuncia, com vivência do mercado financeiro.  Os fatos que vem confirmando a cada dia que passa, tornando minhas denúncias cada vez mais consistentes.  Que a imprensa faça o restante do serviço!
 
Ossami Sakamori

Sobre Lucas Souza Publicidade

Lucas Souza Publicidade
Jornalista e Blogueiro.

Verificar também

Irecê: Prisão em flagrante por tráfico de drogas

Irecê: Prisão em flagrante por tráfico de drogas