Home » Noticias » MPF e MPT firmam TAC com município de Feira de Santana/BA para sanar irregularidades nas contratações do Samu.

MPF e MPT firmam TAC com município de Feira de Santana/BA para sanar irregularidades nas contratações do Samu.

MPF e MPT firmam TAC com município de Feira de Santana/BA para sanar irregularidades nas contratações do Samu.
MPF e MPT firmam TAC com município de Feira de Santana/BA para sanar irregularidades nas contratações do Samu.
Foram identificadas irregularidades nas contratações de profissionais para o serviço, que estavam sendo realizadas sem concurso público, e em casos de contratações e demissões de servidores no período eleitoral e pós-eleitoral.

O Ministério Público Federal (MPF) em Feira de Santana e o Ministério Público do Trabalho na Bahia (MPT/BA) formalizaram, nesta segunda-feira, 17 de fevereiro, Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) a fim de corrigir irregularidades na contratação de profissionais do Samu – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – em Feira de Santana/BA, a 109 km de Salvador, sob pena de multa diária de 10 mil reais. Além da procuradora da República Vanessa Gomes Previtera e do procurador do Trabalho Maurício Ferreira Brito, assinaram o acordo o prefeito, a secretária de Saúde e o Subprocurador do município, José Ronaldo de Carvalho, Denise Lima Mascarenhas e Cleudson Santos Almeida, respectivamente.

De acordo com investigação realizada pelo MPF, foram identificadas irregularidades nas contratações para o Samu, que estavam sendo realizadas sem concurso público, e em casos de contratações e demissões de servidores no período eleitoral e pós-eleitoral. Durante a reunião para a assinatura, realizada na Procuradoria da República em Feira de Santana, os procuradores Vanessa e Maurício falaram sobre a necessidade imediata de seleção imparcial e de amplo acesso para o serviço do Samu do município, não podendo mais permanecer a contratação da forma realizada atualmente.

Com a assinatura do TAC, a prefeitura deve deixar de contratar e manter contratado qualquer empregado em seu quadro de pessoal, fixo ou rotativo, vinculado ao Samu, em desacordo com a regra do prévio concurso público, prevista no artigo 37, II, da Constituição Federal, ressalvados apenas os cargos em comissão, desde que declarados em lei de livre nomeação e exoneração e dotados de atribuições de chefia, direção e assessoramento.

Com isso, a prefeitura fica obrigada a realizar concurso público simplificado para seleção de profissionais vinculados ao Samu, com prazo de dois anos, prorrogáveis por mais dois. As provas devem consistir em avaliações de conhecimentos específicos, técnicos e práticos, sendo vedada a seleção pessoal apenas por meio de entrevista.

O edital para contratação da instituição responsável pela realização do processo seletivo deve ser divulgado 30 dias após a assinatura do TAC. Passado este prazo, a prefeitura deve lançar o edital de divulgação do certame, constando as datas das provas, que devem realizadas 60 dias após a publicação do edital. Os profissionais poderão ser contratados de forma de escalonada, preenchendo pelo menos 25% das vagas a cada seis meses, mas metade das vagas criadas no concurso devem ser ocupadas até o final do mês de março de 2015 e a outra metade até o mesmo período de 2016.

Passado o prazo da seleção simplificada, dentro do prazo de 36 meses contados da assinatura do TAC, o município de Feira de Santana deve lançar edital de concurso público de provimento de cargos efetivos do Samu, de acordo com a legislação municipal vigente, desde que em harmonia com a Constituição Federal.

O descumprimento de qualquer das obrigações previstas no TAC estão sujeitas à imediata adoção de providências para responsabilização civil, administrativa e criminal a cargo do administrador público a quem couber a efetivação das medias de adequação.

Termos de Ajustamento de Conduta – são documentos assinados por partes que se comprometem, perante os membros do Ministério Público, a cumprirem determinadas condicionantes, de forma a resolver o problema que estão causando ou a compensar danos e prejuízos já causados. Os TACs antecipam a resolução dos problemas de uma forma muito mais rápida e eficaz do que se o caso fosse a juízo. Rápida, porque uma ação judicial geralmente leva anos até chegar à decisão judicial definitiva em razão dos inúmeros recursos existentes; e eficaz, porque os direitos protegidos na área da Tutela Coletiva, pela sua própria natureza, necessitam de soluções rápidas, sob pena de o prejuízo tornar-se definitivo e irreparável.

Sobre Lucas Souza Publicidade

Lucas Souza Publicidade

Jornalista e Blogueiro.
Diretor do site que mais cresce na Bahia.

Verificar também

Em ato falho, ACM Neto confirma candidatura ao governo em 2018.

Em ato falho, ACM Neto confirma candidatura ao governo em 2018.

 Evilásio Júnior , METRO.  Foto: Foto: Tácio Moreira/ Metropress   Embora diga que só definirá o …