Home » Coluna » DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM

O termo dificuldades de aprendizagem á caracterizado pelas barreiras que impedem o processo de desenvolvimento cognitivo da aprendizagem. Segundo alguns autores como Fonseca (1995), Garcia (1998) entre outros definem as dificuldades de aprendizagem como obstáculos encontrados pelos indivíduos no processo de ensino e de aprendizagem.

No que diz respeito à aprendizagem, as dificuldades podem corresponder aos problemas que interferem no processo de aprender, decorrentes, da capacitação do professor, da proposta pedagógica, das dificuldades socioeconômicas ou questões familiares, nos quais são obstáculos passageiros em determinados momentos da vida de uma pessoa, seja ela, criança, adolescente ou adulta, ou de causa neurológicas, em que causam comprometimento nas áreas correspondentes ao cognitivo, a fala ou aspectos psicomotores.

Bazi (2000) discorre sobre aprendizagens, a qual ocorre em meio a cinco grandes áreas, sendo as áreas “perceptiva/atencional, psicomotoras, linguística, sócio/afetiva e a do pensamento lógico”. Sendo que por meio dessas cinco áreas, é que são organizadas e estruturadas as aprendizagens básicas universais.

As últimas correspondem às funções superiores como linguagem, processos perceptivos, de atenção e de memória, raciocínio, psicomotricidade, pensamento lógico e desenvolvimento social, que têm um caráter universal, porque todas as pessoas dependem da aquisição desses tipos de aprendizagens, independentemente da cultura a que pertencem.

Por outro lado, é necessário que ocorra o desenvolvimento das aprendizagens básicas instrumentais, que se referem a quatro grandes áreas: linguagem oral, leitura, escrita e matemática/cálculo. (Barca Lozano e Porto Rioboo 1998, p. 48).

Algumas características devem ser observadas em crianças que possuem distúrbios de aprendizagem, são dificuldades específicas para a realização de atividades como a leitura, a escrita, a fala, o raciocínio e as habilidades matemáticas. Essas crianças precisam de atenção e tratamentos diferenciados como a ajuda de profissionais especializados, formas diferentes de ensino e escolas com recursos específicos.

A aprendizagem é um processo contínuo que ao longo da vida vai instruindo o individuo, e este modifica seu comportamento diante das dificuldades, dos acertos, dos avanços e das transformações. E este conhecimento se processa de maneira integrada e processual na existente relação entre os diferentes âmbitos que o ser humano convive. E a escola torna-se o âmbito de formação e construção do individuo, favorecendo o desenvolvimento de capacidades e habilidades na interação com o outro e o meio.

Ler e escrever são atividades cognitivas, que exige do individuo um amplo conhecimento de mundo, onde se partilha do falar e necessita compreensão da fala como forma processada de ser e de natureza lingüística, ou seja, falar e compreender a fala são características biológicas da espécie humana adquiridas na infância através da exposição à linguagem oral no meio familiar e social desde pequeno. Já ler e escrever podem ser adquiridos em qualquer idade requerendo instrução, atenção e dedicação para melhor compreender os fatos que está envolve e a interpretá-lo bem.

O conceito de leitura e escrita sob o ponto de vista psico e sócio-genético tem haver com participação ativa do aluno, ou seja, ela se constrói em ações sociais e individuais, em que a criança aprende a ler e a escrever observando, estabelecendo relações, organizando ideias, interiorizando conceitos, duvidando e reelaborando esses conceitos através de suposições a respeito da leitura e da escrita. (FERREIRO, 2002, p.13).

Portanto, a análise das questões sobre a leitura e a escrita está fundamentalmente ligada à concepção que se tem sobre o que é a linguagem, o que é ensinar e o que é aprender. E essas concepções passam, obrigatoriamente, pelos objetivos que se atribuem à escola e à escolarização.  O qual é preciso ter conhecimentos lingüísticos, esquemas cognitivos, bagagem cultural e circunstâncias do âmbito local, regional, nacional e mundial.

Nessa perspectiva, a escola tem como objetivo ofertar um ensino de qualidade, onde o educando desenvolva competências e habilidades que possibilitem a compreensão do mundo em que vive: local, regional, nacional e mundial, considerando seu contexto sócio cultural com base num processo de aprendizagem autônoma constituindo novos contextos de inserção social mais justo e humano, de forma crítica, reflexiva, dinâmica, interativa e pesquisadora, com atividades previamente elaboradas, manifestando suas potencialidades por intermédio de articulações devidamente ministradas e mediadas interligando o que realmente sabe com o que se pretende ensinar e aprender.

 

 

 

 

Sobre Evania

Evania Araujo de Siqueira
EVANIA ARAÚJO DE SIQUEIRA, natural de Trunfo PE, Licenciada em Pedagogia pela FAEL, com Especialização em Psicopedagogia Clínica/Institucional pela Faculdade Evangélica Liber Goiais. Professora Concursada no Município de João Dourado Ba. Atualmente é Coordenadora de Educação Inclusiva neste município, cujo tema é educar para todos e para casa um observando sempre suas necessidades e anseios em diferentes situações.

Verificar também

UM AMBIENTE ESCOLAR INCLUSIVO FAZ A DIFERENÇA ACONTECER !

Conforme a Declaração de Salamanca, na Espanha, a Conferencia mundial sobre Educação Especial em 1994, …