Home » Entretenimento » Inspirado em Marcos Rocha, Artur sonha com sucesso no América-MG

Inspirado em Marcos Rocha, Artur sonha com sucesso no América-MG

Lateral-direito promete muito trabalho para conquistar a vaga de titular

Por Belo Horizonte

Inspirado em Marcos Rocha, Artur sonha com sucesso no América-MG
Inspirado em Marcos Rocha, Artur sonha com sucesso no América-MG
Lateral-direito Artur foi apresentado na última sexta-feira (Foto: Mauricio Paulucci)

O América-MG tem tido, nos últimos anos, uma instabilidade na lateral direita. Vários atletas passaram pela posição, mas não se firmaram. O último a ter uma regularidade, foi Marcos Rocha, que ficou quase dois anos como titular no Coelho. Perguntado se o ex-americano, hoje titular absoluto no Atlético-MG e com passagens na Seleção, serviria uma inspiração, o novo contratado, o lateralArtur disse que sim. E já chega de olho em uma vaga entre os titulares.

– É trabalho e foco. Espero ajudar o América-MG e os companheiros, independente de quem vai jogar. Claro que todos querem ser titular e eu vou trabalhar para isso. Tem outro lateral se recuperando e, por isso, vai ser uma disputa sadia.

O América-MG, na última temporada, fez uma campanha muito ruim dentro do Independência. O clima de apreensão da torcida, com os jogos em casa, permanece devido ao resultado da estreia, um empate com o Tupi-MG, por 1 a 1. Artur, que estava na Ponte Preta, equipe que costuma ser forte dentro do Moisés Lucarelli, explicou que espera que o Coelho melhore o retrospecto em Belo Horizonte, mas disse que é preciso entender o clima de início de temporada.

– Pontos corridos você tem que ser forte dentro de casa. Início de temporada é complicado, o time foi bem, para inicio de temporada, mas domingo com fé em Deus conseguiremos o resultado positivo.

Sobre Lucas Souza Publicidade

Lucas Souza Publicidade
Jornalista e Blogueiro. Diretor do site que mais cresce na Bahia.

Verificar também

Empresários notificados pela Receita Federal devem parcelar débitos nas condições atuais para permanecerem no Simples

  Empresários notificados pela Receita Federal devem parcelar débitos nas condições atuais para permanecerem no Simples Donos de Micro e Pequenas Empresas (MPE) que possuem débitos tributários devem procurar a Receita Federal até o dia 31 de janeiro para parcelar as dívidas e permanecerem no Simples Nacional. O presidente Michel Temer vetou o Refis dos pequenos negócios no dia 05 de Janeiro, projeto aprovado pelo Congresso Nacional em dezembro do ano passado e que estende a esses empresários os mesmos benefícios concedidos às grandes empresas para o parcelamento de débitos com o fisco. O veto ocorreu por questões técnicas. Resolvidas estas questões, a vontade política de beneficiar os pequenos negócios continua. A equipe econômica do Governo Federal vai fazer cálculos para medir o impacto orçamentário do Refis. O Congresso deverá derrubar o veto no retorno do recesso, em fevereiro. “Foi uma questão pontual, que será resolvida. Sabemos que é uma questão de tempo. O Refis foi aprovado com ampla maioria dos parlamentares. Vamos continuar na missão de acompanhar o assuntos e solicitar apoio dos deputados e senadores para a derrubada do veto. Nosso objetivo é apoiar tudo o que for para beneficiar os pequenos negócios”, disse o superintendente do Sebrae Bahia, Jorge Khoury. Edirlan Souza, gerente regional do Sebrae Irecê, recomenda que os empreendedores regularizem a situação, e procurem o Sebrae para esclarecer evetuais dúvidas “ Estamos com  uma equipe preparada para tirar as dúvidas e orientar os empresários, que precisam se regularizar até o próximo dia 31 de Janeiro” explica As empresas têm até o último dia de janeiro para solicitar o refinanciamento nas condições antigas, para que não sejam eliminadas do Simples, e precisam aguardar o mês de fevereiro, quando o Congresso deverá derrubar esse veto. Com isso, as empresas poderão migrar para uma condição mais favorável de parcelamento e continuar no regime. Com foco em todas as empresas do Simples, o Refis beneficiaria especialmente, com condições mais favoráveis, cerca de 600 mil empresas, que devem aproximadamente R$ 20 bilhões à União e foram notificadas pela Receita Federal. Caso não negociem o parcelamento até o fim de janeiro, nas condições atuais, elas serão excluídas do Simples Nacional. Por meio do Refis, o parcelamento das dívidas poderá ser feito em até 180 vezes, com redução expressiva de juros e multas. Agência Sebrae de Notícias Bahia Via Lucas Souza …